Da beleza do futebol




“Ah sim, a beleza. O jogo é bonito, os jogadores são bonitos porque são jovens. Mas a beleza, com ser essencial, não se basta e não basta. É parte integrante de um conjunto em que também entra a sabedoria, ou melhor a sageza. Sem o conjunto, a beleza não passa de cenário. Veja: essa beleza do futebol já nem sequer traduz o exercício de um desporto, mas a produção de um espectáculo. Portanto, é puramente circense. O circo foi o maior vício de Roma, porque dessacralizou os jogos. Os Gregos começaram-nos para honrar os Deuses e os Heróis, mas o processo acabou tristemente no hipódromo romano, com os clubes transformados em partidos políticos. Hoje, a tendência é mais ampla: os clubes transformam-se em nações, são o único polo de fidelidade.”  - João Aguiar in Diálogo das Compensadas.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Os sete pilares da sabedoria ( T.E. Lawrence) - versão PDF