Curiosidades sobre os anõezinhos de jardim

Desenganem-se aqueles que pensam que os anõezinhos de jardim são um conceito importado da mitologia nórdica.
 
Na mitologia europeia, mais concretamente na Península Ibérica, estes pequenitos são conhecidos por duendes, cujas características variam um pouco por Portugal e Espanha.
 
Os duendes são pequenos seres encantados, marcadamente domésticos que gostam de pregar partidas. Diz também o mito, que os duendes são aqueles que tomam conta de um pote de ouro no fim do arco-iris.
 
Os nossos anõezinhos são da mesma família dos Brownies Escoceses, dos Nisse Dinamarqueses/Noruegueses, dos Nain Rouge Franceses, dos Tomte Suecos, dos Leprechauns Irlandeses e dos Trasgos Galego-Portugueses.     
 
Na mitologia Portuguesa os duendes mais conhecidos são:
 
- O Fradinho da mão furada: um ser que tanto concede favores e benefícios como engana e prega partidas. Usa um barrete encarnado e entra nos quartos pelo buraco das fechaduras das portas.
 
 
"Uns me chamam Diabinho da Mão Furada e outros Fradidinho, por alguns de nós termos as mãos tão rotas de liberalidades, que em muitas casas onde andamos fazemos ferver o mel, crecer o azeite, aumentar-se os bens, lograrem-se felicidades e, sobretudo, quando no-lo merecem com a boa companhia que nos fazem, descobrimos tesouros escondidos aos donos das casas em que andamos." - in Obras do Diabinho da Mão furada - Obra anónima do séc. XVIII.
 
- Zanganitos: Muito semelhantes aos Trasgos, que vivem dentro de casa e fazem tropelias. São pequenitos, usam gorros vermelhos e têm poderes sobrenaturais. São estes pequenos seres encantados os responsáveis por mudarem os objectos de lugar.
 
 
Nas sociedades modernas, os Trasgos - apesar de serem semelhantes aos gnomos ou elfos da mitologia nórdica - acabam por ser desconhecidos porque fazem parte de uma cultura popular, estritamente oral, que sempre foi subalternizada pelas sociedades mediáticas.  

Comentários